Tradutor, selecione o idioma:

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

A Descoberta

 “Para buscarem a Deus se, porventura tateando, o possam achar, bem que não está longe de cada um de nós” (Atos 17:27).

A nossa busca diligente por Deus pode ser baseada no fato que ele está presente para ser encontrado. Os seres humanos são esperançosos por natureza, mas não são meramente “pensadores desejosos”. 

O profundo anseio por Deus é uma necessidade por algo que realmente existe. Se verdadeira e honestamente procuramos por Deus, nós vamos, em tempo, certamente achar o que precisamos achar.

Confiança. Entre as grandes descobertas no mundo natural, algumas aconteceram por acaso, mas muitas foram feitas por exploradores que estavam cientes da existência da coisa que estavam procurando. De maneira parecida, baseado em conclusões racionais tiradas de evidência acreditável, nós somos motivados a prosseguir na nossa busca por Deus. Devemos tomar cuidado ao invés de sermos ingênuos, mas, ao mesmo tempo, devemos ser otimistas.

Paciência. A pessoa que tem certeza que o objeto de sua busca realmente existe e está esperando ser encontrado, não ficará irritada sem motivo por demoras a curto prazo ou pelas frustrações na sua busca. Ela simplesmente continuará a procurar, pacientemente chegando mais e mais perto da coisa que a deixou intrigada. Com quanta paciência estamos buscando a Deus? Enfim, esta busca é a empreitada mais significante no mundo. A nossa fé não deve nos equilibrar enquanto vamos para frente a cada dia? “E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não desfalecermos” (Gálatas 6:9).

Persistência. Dizem que Thomas Edison tentou milhares de maneiras erradas de fazer a lâmpada elétrica antes de encontrar o que ele buscava. A sua confiança que a busca era legítima, junto com a sua paciência no processo, deram a ele uma persistência lendária, sem dúvida incrível para aqueles que desconhecem o poder da crença. 

Da mesma maneira, a pergunta não é se estamos dispostos a procurar por Deus, mas se estamos dispostos a procurar vez após vez ... e novamente, se precisar. 

Como uma bolha que sobe do fundo do aquário até chegar em cima, pode ser momentaneamente detida, mas jamais parada completamente, nós devemos buscar a presença de nosso Criador com persistência, até o dia da descoberta gloriosa quando olharemos para o seu rosto.

O tempo descobre a verdade. (Sêneca)

________ por Gary Henry


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...