Tradutor, selecione o idioma:

sábado, 31 de outubro de 2015

Jesus Cristo: o mundo nunca viu alguém maior e mais perfeito!


Agarre o melhor!

Não devemos dizer às pessoas aquilo que elas querem ouvir, mas a verdade. Se alguém, em sua falsa tolerância, quiser comer um prato de cogumelos venenosos, que fique à vontade; mas também terá de viver (ou, neste caso, não viver) com as conseqüências.

Jesus Cristo: o mundo nunca viu alguém maior e mais perfeito! 
Maior do que tudo que o judaísmo já conheceu. 
Maior do que Moisés, Arão, Davi, Salomão (Mt 12.42) ou Jonas (Mt 12.41). 

A Carta aos Hebreus diz aos judeus: “Não confiem em Moisés, não confiem em Arão nem nos outros sacerdotes; não confiem em Davi nem nos outros reis!” Hoje diríamos: “Não confiem em seus rabinos, não confiem em seus estadistas e também não confiem no seu poderio militar! Não confiem nos sacrifícios, no sacerdócio nem na lei, mas agarrem o melhor, o maior, isto é, a graça em Cristo Jesus”.

Brademos a todas as pessoas: “Não confie em você mesmo, não confie na sua habilidade nem na sua força, não confie em pessoas, nem em Maria ou algum protetor ou santo, nem no seu pastor ou bispo, nem na sua instituição ou organização. Não confie na política, na economia ou na ciência. Não confie em seu guru nem em sua religião. Não! Olhe antes para a cruz, pois: Jesus é maior!”

“...de glória e de honra o coroaste e o constituíste sobre as obras das tuas mãos. Todas as coisas sujeitaste debaixo dos seus pés. Ora, desde que lhe sujeitou todas as coisas, nada deixou fora do seu domínio...” (Hb 2.7-8).

• Em Jesus temos uma esperança melhor (Hb 7.19).

• Por meio de Jesus possuímos uma aliança melhor e, com ela, melhores promessas (Hb 7.22; Hb 8.6).

• Temos um sacrifício melhor; na verdade, um sacrifício perfeito, não de animais, mas do Cordeiro vicário Jesus Cristo, que se deu voluntariamente e de uma vez por todas em nosso lugar (Hb 9.23-28).

• Temos um patrimônio superior (Hb 10.34).

• E, por fim: temos uma ressurreição melhor; nada de voltar para um corpo mortal, como ensina o hinduísmo, mas uma ressurreição com um corpo glorificado espiritual e imortal (Fp 3.20-21; 1 Jo 3.2-3).

Vamos resumir: Jesus é maior! É justamente esse fato que a Bíblia, a infalível e viva Palavra de Deus, pretende nos apresentar. É justamente o que o autor da Carta aos Hebreus – inspirado por Deus – apresentou aos judeus, a fim de encorajá-los e exortá-los a permanecerem firmes nessa Palavra.

É tolo quem desiste e abandona o Melhor, Maior e Perfeito. Consideremos o que diz Provérbios 3.5-7: “Confia no Senhor de todo o teu coração e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas. Não sejas sábio aos teus próprios olhos; teme ao Senhor e aparta-te do mal!”.

O que permanece é a constatação: Jesus é maior! 

autor: Thomas Lieth/Chamada

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Sem Esperança? Não espere mais, aceite a Jesus Cristo e desfrute da Sua paz!


Cada vez que acompanhamos um noticiário, temos a impressão de que a humanidade está trilhando por um caminho sem esperança e que toma rumos equivocados. Fala-se constantemente em paz, mais do que em qualquer outra época, investe-se em tempo e recursos levando milhares de pessoas para as marchas da paz, além de entregar “Prêmios Nobel da Paz” sem, no entanto, alcançar esse objetivo tão esperado: Paz!

Isso nos lembra do versículo da Bíblia, que diz: “Quando andarem dizendo: Paz e segurança, eis que lhes sobrevirá repentina destruição, como vêm as dores de parto à que está para dar à luz; e de nenhum modo escaparão” (1Tessalonicenses 5.3).

De fato, hoje já temos inúmeros acordos de paz assinados, porém, fica a indagação: “Isso mudou alguma coisa?” As organizações internacionais, como a OEA, a ONU, a OTAN, a UNASUL, entre outras, promovem a paz e a segurança, porém, conseguem alcançar pouco, ou nada, com os seus discursos. Mesmo entre essas organizações há rivalidade e controvérsias.

Pelo fato de ter perdido a paz com Deus, o homem se vê obrigado a estar em constante guerra,

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Permita que Jesus fique diante de você!

Já faz tempo desde a última vez que você compreendeu a divindade de Deus e a sua carnalidade? Ele ainda está lá. Ele não foi embora. Faça um favor a si mesmo. Fique diante Dele novamente. Ou melhor, permita que Ele fique diante de você.

Um homem nunca mais é o mesmo depois de ver simultaneamente o seu desespero e a graça de Jesus. Ver o desespero sem a graça é destrutivo. Ver a graça sem o desespero é futilidade. Mas ver ambos é conversão! 

Max Lucado

Jesus Cristo, “Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz” (Is 9.6).


Yahweh afirma repetidas vezes que Ele é o único Deus verdadeiro: “Há outro Deus além de mim? Não, não há outra Rocha que eu conheça” (Is 44.6,8). 

Ele também declarou: “fora de mim não há salvador” (Is 43.11; Os 13.4).

Isaías profetizou que o Messias prometido, que viria para pagar a penalidade pelo pecado conforme exigia Sua própria justiça, seria “Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz” (Is 9.6). 

Por isso, Jesus declarou “Eu e o Pai somos um” (Jo 10.30). Ele alertou que todos que negarem que Ele é Yahweh, o Salvador, perecerão e ficarão eternamente afastados dEle e do céu:

“...se não crerdes que Eu Sou,* morrereis nos vossos pecados” (Jo 8.24), mas também prometeu: “Se alguém guardar a minha palavra, não provará a morte, eternamente” (Jo 8.52b). 

Precisamos fazer com que essa mensagem do Evangelho fique clara para todos. 

(Dave Hunt - TBC 1/02)
de sua mensagem "O Único Deus"

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

As dores de Jesus durante a sua paixão, relatado por um grande estudioso francês, o médico Dr. Barbet


Relato aqui a descrição das dores de Jesus feita por um grande estudioso francês, o médico Dr. Barbet dando a possibilidade de compreender realmente as dores de Jesus durante a sua paixão.

"Eu sou um cirurgião, e dou aulas há algum tempo. Por treze anos vivi em companhia de cadáveres e durante a minha carreira estudei a fundo anatomia. Posso portanto escrever sem presunção."

Jesus entrou em agonia no Getsemani - escreve o evangelista Lucas - orava mais intensamente. "E seu suor tornou-se como gotas de sangue a escorrer pela terra". O único evangelista que relata o fato é um médico, Lucas . E o faz com a precisão dum clínico.

domingo, 4 de outubro de 2015

NOMES do SENHOR - Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz

Se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz (Isaías 9:6).


NOMES DO SENHOR

Esses nomes do Senhor Jesus anunciados pelo profeta Isaías serão plenamente manifestos durante o Milênio. Contudo, o cristão não tem de aguardar por "aquele dia" para desfrutar e se apropriar das glórias que tais nomes sugerem. 

Maravilhoso - isso significa que ele desperta profunda admiração e perplexidade por causa de suas obras miraculosas na criação e por suas intervenções históricas a favor de Seu povo (Juízes 13:18).

Conselheiro - essa palavra passa a ideia de um "orientador" e foi usada sempre em referência àqueles que aconselhavam os reis. O Messias será investido com o "espírito de conselho" (Isaías 11:2). O reinado de Cristo será administrado de acordo com Sua absoluta sabedoria e conselho, e podemos olhar para ele hoje e receber direção e ajuda para enfrentar a complexidade da vida.

Deus Forte - (hebraico: El Gibbor) ? El é o mais antigo e essencial dos nomes hebraicos para Deus. Denota força, poder e supremacia. Gibbor significa poderoso ou herói, o "portentoso". O Senhor Jesus é o El manifesto na carne (1 Timóteo 3:16). Este Poderoso não apenas é capaz de salvar, mas também capaz de guardar.

Pai da Eternidade - Cristo é a Fonte e o Mantenedor das eras. Esse nome descreve Seu relacionamento com o tempo, e não Seu relacionamento na Divindade. Ele é a própria Vida Eterna para os que creem.

Príncipe da Paz - ele irá acabar com todas as guerras e desmantelar o "complexo industrial militar". Armas de guerra se tornarão implementos agrícolas, as pessoas "nem aprenderão mais a guerrear" (Isaías 2:4). Nós também podemos dizer que ele é "nossa paz", tendo "feito a paz", e por isso temos "paz em fé" (Efésios 2:14; Colossenses 1:20; Romanos 15:13).


fonte: apaz.com.br/todo_dia/2015/junho28.html

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Jesus é a pedra sobre a qual se constrói a fé e a conduta do crente

Começamos o ano [em 2010]com os trágicos desabamentos em Angra dos Reis e o segundo trimestre com os trágicos desabamentos no Rio de Janeiro e em Niterói. O que aconteceu com as casas construídas sobre toneladas de lixo, no morro do Bumba, em Niterói, nos leva ao final daquele longo sermão que Jesus proferiu do alto do monte Chifres de Hatim, entre o mar da Galileia e a cidade de Cafarnaum. Nessa ocasião, Jesus faz referência a dois tremendos desabamentos.

O primeiro envolve a destruição de um imóvel construído imprudentemente sem apoio algum. Trocando a palavra “terra” por “lixão”, o texto relata exatamente o que aconteceu em Niterói: “[Certo] homem construiu uma casa no “lixão”, sem alicerce. Quando a água bateu contra aquela casa, ela caiu logo e ficou totalmente destruída” (Lc 6.49, NTLH).


O segundo envolve a repentina destruição de um projeto de fé e esperança construído sem o alicerce necessário. Jesus é a pedra sobre a qual se constrói a fé e a conduta do crente. Sem esse fundamento, mais cedo ou mais tarde, a casa desaba. Se alguém construir o seu edifício religioso sobre a pedra e não sobre a areia, a terra ou o lixão, mesmo que a água bata contra essa casa, ela não se abalará nem desmoronará (Lc 6.46-49).

Se é difícil convencer um morador a não construir sua casa sobre um lugar de risco, quanto mais convencer um pecador a construir sua fé e sua conduta sobre a pessoa e o ensino de Jesus Cristo! A possibilidade de acreditar no desmoronamento de uma casa construída no lixão é difícil; a possibilidade de acreditar no desmoronamento de uma esperança é muito mais.

É assim que Jesus termina o Sermão do Monte!

autor: Elben César
#JesusCristoRenovouMinhaVida

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...