Tradutor, selecione o idioma:

quinta-feira, 5 de junho de 2014

A bênção da restauração


A vitória sobre o pecado é possível, mas não é fácil. Paulo fala sobre isso abertamente: “O que a nossa natureza humana quer é contra o que o Espírito quer, e o que o Espírito quer é contra o que a natureza humana quer. Os dois são inimigos...” (Gl 5.17).  

São duas forças dentro de nós em conflito, em oposição, em briga, em guerra. Os dois modos de vida são diametralmente opostos entre si. Nenhum dos dois lados está disposto a ceder, a entregar os pontos, a fazer algum armistício. É uma luta civil sem tréguas, sem rendição e sem fim.

Não é a primeira vez que a ideia de um poder inimigo aparece na teologia bíblica. Na parábola do trigo e joio, Jesus contou que “certa noite, quando todos estavam dormindo, veio um inimigo, semeou no meio do trigo uma erva ruim, chamada joio, e depois foi embora” (Mt 13.25). Na explicação da parábola, Jesus foi bem explícito:

 “O inimigo que semeia o joio é o próprio Diabo” (13.39).

Precisamos ser realistas e não triunfalistas. Precisamos nos valer da Videira e do Espírito e não só da boa intenção e dos bons propósitos. Ao mesmo tempo devemos ter absoluta certeza de que a vitória final será de Jesus, a quem o Senhor Deus prometeu: 

“Sente-se do meu lado direito, até que eu ponha os seus inimigos debaixo dos seus pés” (Sl 110.1). Essa passagem messiânica é uma das mais transcritas no Novo Testamento. Jesus (Mt 22.44), Pedro (At 2.34-35), Paulo (1Co 15.25; Ef 1.20-22; Cl 3.1) e o escritor da Epístola aos Hebreus fizeram uso dela.

Depois de qualquer comportamento duvidoso, a graça de Deus nos alcança mais uma vez e somos recolocados na posição ou no nível em que estávamos, desde que admitamos o erro e o confessemos com humildade. 

Isso não é outra coisa senão restauração. A bênção da restauração não é só para grandes e longos pecados e escândalos. É para pequenos desvios, cometidos, como costumamos dizer, por pensamento, palavra e obras. Uma restauração atrás da outra é muito melhor do que um pecado atrás do outro! 


Pr. Elben César



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...