Tradutor, selecione o idioma:

terça-feira, 29 de abril de 2014

Assunto fácil de entender e perigoso de esquecer

por Gary Henry

Os nossos corações estão sendo atacados por todos os lados. Não há uma única dimensão do nosso pensamento em que não somos desafiados pelo mal e enfrentados com escolhas cruciais.

No nosso intelecto, a escolha é entre a verdade e o engano. Nos nossos carinhos, temos que decidir entre o amor e o ódio. Na nossa vontade, as únicas alternativas são a nossa obediência a Deus ou não. A não ser que determinamos não deixar acontecer, ter os pensamentos errados, e até o coração errado, fará com que sejamos vencidos em cada uma destas coisas e apagará todas as coisas boas para o qual fomos criados para aproveitar.

Estas verdades nos deixam mais sérios, certamente. Temos uma necessidade óbvia por humildade e vigilância em tudo que tem a ver com o nosso bem-estar espiritual. Mas também é possível que tenhamos coragem e esperança. Esforçando-se a fortalecer a coragem de seu jovem amigo Timóteo, Paulo escreveu: “Porque Deus não nos tem dado espírito de covardia, mas de poder, de amor e de moderação” (2 Timóteo 1:7).

Nós estamos enrolados numa luta cósmica, mas o Criador deste cosmos é muito maior em força e sabedoria do que todas as forças do mal juntas. O Rei de direito reina de seu trono!

Sejamos lembrados deste fato: o diabo tem o poder somente de nos tentar, não o poder de nos obrigar. E Deus, que nos deu a liberdade de escolher, não irá nos obrigar. Ao invés disto, honrando a nossa liberdade, Ele nos exorta a resistir o engano do diabo e segurar a verdade.

Deus nos convida a encontrar nEle aquilo que é a vida real. O assunto básico é fácil de entender e perigoso de esquecer. Moisés capturou-o nas suas palavras históricas a Israel: “Os céus e a terra tomo, hoje, por testemunhas contra ti, que te propus a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe, pois, a vida, para que vivas, tu e a tua descendência” (Deuteronômio 30:19).

O diabo luta com Deus, e o campo de batalha é o coração humano. (Feodor Dostoevski)

sábado, 26 de abril de 2014

Agradeça O Criador... os que crêem discernem Deus em todos os lugares!

A criação é como um imenso livro no qual o Criador se revela em cada letra. As coisas criadas manifestam Seu poder e Sua bondade. 

Seu poder criador e preservador é um milagre visto na sucessão ordenada e regular dos ciclos da natureza; Sua bondade, porque todos os seres vivos dela se aproveitam, ainda que o homem não se importe de agradecê-Lo. Deus não nos deve nada, e se tudo proporciona em abundância para nós, temos de expressar nossa gratidão.

Há, pois, na criação uma linguagem que fala acerca do Criador e faz com que cada pessoa seja responsável por ouvi-la. Mas quando se rejeita a verdade, o engano se instala. As ideias religiosas, privadas da luz divina, se transformam em idolatria. É esta a razão da infinidade de falsos deuses na história humana. 

Às vezes o homem moderno zomba das culturas antigas que adoravam ídolos, sem perceber que também cultua ídolos hoje: sucesso, juventude, fama, dinheiro, poder, intelectualismo, egolatria, etc. Isso é outra face do paganismo. 

Porém, os que crêem discernem Deus em todos os lugares, e não cessam de declarar como o salmista: "Cantarei ao Senhor enquanto eu viver; cantarei louvores ao meu Deus, enquanto eu tiver existência. A minha meditação acerca dele será suave; eu me alegrarei no Senhor" (Salmo 104:33-34).

fonte: "encontre a paz"
 

sexta-feira, 25 de abril de 2014

Raízes espirituais em perigo


Se nossas raízes espirituais estiverem em perigo, não adianta medidas paliativas, como maior frequência às reuniões cristãs, ou decorar mais versículos, ou ouvir mais pregações. Temos de imergi-las na Palavra de Deus, nos enchendo do próprio Deus até que transbordemos dEle. “A palavra de Cristo habite em vós abundantemente” (Colossenses 3:16).

Boa Semente

quinta-feira, 24 de abril de 2014

Funcionários cristãos

[...]
Deus nos abençoou ricamente com um governo que nos permite trabalhar arduamente, dar o nosso melhor e ser recompensados pelo esforço que empreendemos em nossa determinada linha de trabalho. Como cristãos,tenhamos certeza de que estamos nos esforçando em nosso ambiente de trabalho. Como funcionários cristãos, devemos ser os melhores! 

O rei Ezequias propôs-se a agradar ao seu Senhor. A Bíblia diz que ele “fez o que era bom, reto e verdadeiro perante o Senhor, seu Deus, em toda a obra que começou no serviço da Casa do Senhor, na lei e nos mandamentos, para buscar a seu Deus, de todo o coração o fez e prosperou” (2 Crônicas 31:20-21). 

Entendemos que servir com fidelidade aos nossos empregadores é agradável ao Senhor. Deus nos disse: “Servos, obedecei a vosso senhor segundo a carne com temor e tremor, na sinceridade do vosso coração, como a Cristo, não servindo à vista, como para agradar a homens, mas como servos de Cristo, fazendo, de coração, a vontade de Deus; servindo de boa vontade, como ao Senhor e não como a homens, certos de que cada um, se fizer alguma coisa boa, receberá isso outra vez do Senhor, quer seja servo, quer livre” (Efésios 6:5-8). 

Como os funcionários se esforçam para fazer a vida de modo honesto, vamos buscar “as coisas lá do alto” e pensar “nas coisas lá do alto” (Colossenses 3:1-2). O nosso Senhor está sempre com os seus filhos e sempre podemos depender de sua ajuda em qualquer momento de nossa vida. 

Lembre-se das palavras do rei Davi, quando incentivou seu filho Salomão a construir o templo do Senhor: “Sê forte e corajoso e faze a obra; não temas, nem te desanimes, porque o SENHOR Deus, meu Deus, há de sercontigo; não te deixará, nem te desamparará, até que acabes todas as obras para o serviço da Casa do SENHOR” (1 Crônicas 28:20). 


                                                                –por James L. Johnson 



segunda-feira, 21 de abril de 2014

Nero, de jovem amável para um monstro


A História relata que Nero foi um belo menino, com um coração tão terno que não suportava ver um animal sofrer. Mas quando cresceu se tornou um monstro, um dos piores homens que já ocupou um trono. Sua crueldade lhe proporcionava um prazer diabólico.

Conta-se que ordenou o incêndio de Roma, e delirou ao ver as chamas, propagadas pelo vento, devorarem tudo. Nada o comovia: nem as perdas materiais, nem a morte de tantas pessoas.

Dominado por Satanás, Nero se fez inimigo do Senhor Jesus Cristo e dos cristãos. Mandou assassinar muitos crentes. Uns eram untados com piche e queimados vivos, outros foram jogados às feras na arena, outros ainda sofreram toda sorte de torturas. Também matou o apóstolo Paulo.

Lembremos que esse monstro de crueldade foi um jovem amável e sensível. O coração dele era igual ao meu e ao seu, leitor. Embora não tenhamos cometido as atrocidades que Nero cometeu, ele tinha a mesma natureza que nós. E, portanto, não somos melhores que ninguém.

A Bíblia declara: "Porque, quando estávamos na carne, as paixões dos pecados operavam em nossos membros para darem fruto para a morte" (Romanos 7:5). "Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus" (Romanos 8:8).

Mas a Bíblia também afirma: "Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo" (Atos 16:31). "Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se é que o Espírito de Deus habita em vós" (Romanos 8:9).

                                de BoaSemente/Devocional2014



terça-feira, 15 de abril de 2014

O céu é de uma beleza inconcebível


O que realmente nos leva para o céu?
Para responder essa pergunta de maneira clara e precisa, Jesus nos contou uma parábola. No Evangelho de Lucas (14.16), Ele fala de um homem [simbolizando Deus] que preparou uma grande festa [simbolizando o céu] e mandou convidar muitas pessoas. As desculpas foram frustrantes:

"todos... começaram a escusar-se. Disse o primeiro: Comprei um campo e preciso ir vê-lo... Outro disse: Comprei cinco juntas de bois... E outro disse: Casei-me e, por isso, não posso ir". Jesus encerrou a parábola com a sentença do anfitrião: "Porque vos declaro que nenhum daqueles homens que foram convidados provará a minha ceia" (Lc 14.24).

O céu é de uma beleza inconcebível.
Por isso, o Senhor Jesus compara-o com uma festa. A Primeira Carta aos Coríntios (2.9) diz: "Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam".
Não há nada, absolutamente nada nesta terra, que possa ser comparado ao céu, tamanha é sua beleza! De maneira alguma devemos perder a chance de ir para o céu, pois ele é precioso demais!

Alguém nos abriu a porta: foi Jesus, o Filho de Deus! É graças a Ele que temos acesso à eternidade. Agora a decisão é nossa. Só quem for ignorante como os homens da parábola deixará de aceitar o convite.
[...]
                                  Werner Gitt



segunda-feira, 14 de abril de 2014

O Gol da Sua Vida

O pior que pode acontecer a um jogador é, no momento decisivo, errar o gol e perder o jogo. No texto original do Novo Testamento, a palavra “pecado” significa: “não acertar” ou “errar o alvo”. Sim, a vida pode ser resumida em apenas um chute errado.

A Bíblia faz uma constatação sem rodeios:

“ pois todos pecaram e carecem da glória de Deus” (Rom 3.23);
“ Porque todos tropeçamos em muitas coisas” (Tiago 3.2);
“...desviaram-se como um arco enganoso” (Salmo 78.57).

Que bom seria se, ao contrário disso, ainda pudéssemos marcar o gol da nossa vida! Se, assim, esse gol pudesse apagar todos os erros e faltas do passado e que somente este chute genial permanecesse nos registros...

Há Alguém que marcou um gol monumental por nós. Alguém que nunca cometeu nenhuma falta – diga-se: pecado – durante Sua vida na terra:   
                Jesus Cristo!

                                               do folheto: O Gol da sua vida



domingo, 13 de abril de 2014

Onde começa a paz?

O mundo clama e anseia por paz. Centenas de milhares de pessoas enchem as ruas em manifestações pela paz. As conferências de paz sucedem-se. Mas, quantas dessas pessoas que defendem a paz têm paz com Deus no próprio coração? Quantos desses manifestantes têm paz na própria casa, em seu matrimônio e em sua família? Quantos desses defensores da paz mundial têm desavenças no local de trabalho e brigas com os vizinhos? 

Onde começa a paz? 
Na Casa Branca em Washington, na ONU, em Bruxelas, em Israel ou no Iraque?

A paz baseia-se na justiça, como ensina a Bíblia: "O efeito da justiça será paz, e o fruto da justiça, repouso e segurança, para sempre" (Is 32.17). Somente onde impera a justiça torna-se possível a paz. Onde, porém, não há justiça, nunca pode haver paz duradoura. O mundo está muito distante da paz, porque é dominado pela injustiça.

O que, porém, é justiça?

O próprio Jesus Cristo é a Justiça em pessoa, pois está escrito: "Mas vós sois dele, em Cristo Jesus, o qual se nos tornou, da parte de Deus, sabedoria, e justiça, e santificação, e redenção" (1 Co 1.30). Conseqüentemente, a paz verdadeira e duradoura é possível apenas através de Jesus Cristo.

"Haverá paz somente quando os homens entenderem que não são as armas, mas eles mesmos, que provocam a falta de paz. Haverá paz, finalmente, quando Jesus, o Príncipe da Paz, puder produzir paz em nossos corações." (R. Z.)

Àqueles que confiam sua vida inteiramente a Jesus, a Bíblia promete: "a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus"(Fp 4.7).  Se você ainda não O aceitou como seu Senhor e Salvador, faça isso agora mesmo!

                                    Norbert Lieth





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...